Amazonas

O Amazonas é um estado com forte vocação para o Ecoturismo e a grandiosa presença da Floresta Amazônica cria um conjunto de oportunidades únicas para este segmento.

Dentre as atividades no estado pode-se destacar as atividades que acontecem no entorno de Manaus, a capital do estado, incluindo o Parque Nacional de Anavilhanas.

Outro destino a destacar é Presidente Figueiredo, que oferece experiências de Turismo de base comunitária, escalada em árvores, caminhadas na floresta entre outras atividades.

Na região de Tefé está um dos mais premiados projetos de conservação e Ecoturismo do Brasil, a Reserva de Desenvolvimento Sustentável de Mamirauá, que oferece hospedagens e experiências de observação da vida silvestre de classe mundial.

Por fim, na região de São Gabriel da Cachoeira, está o ponto de partida da expedição que leva ao ponto mais alto do Brasil, o Pico da Neblina, uma atividade realizada por índios que desenvolveram um projeto de visitação turística para acessar a montanha.

De acordo com o Programa Nacional de Regionalização do Ministério do Turismo, o estado conta com sete regiões turísticas que somam 24 municípios. 

O estado do Amazonas conta com 93 unidades de conservação, correspondendo a 3,80% do total no país que protege o bioma Amazônia, de acordo com o Painel de Unidades de Conservação Brasileiras do Ministério do Meio Ambiente.

Entre as unidades de conservação são 12 parques, cinco Parques Nacionais e sete estaduais. Os destaques entre os parques nacionais ficam para o Parque Nacional de Anavilhanas, que forma um arquipélago fluvial belíssimo, e o Parque Nacional do Pico da Neblina que forma em conjunto com outras unidades de conservação no Brasil e na Venezuela, a maior área de preservação de floresta tropical do mundo.  

Boas Práticas

Uakari Lodge - Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá - Turismo de Base Comunitária

Este é um projeto voltado para o Turismo de Base Comunitária pioneiro no Brasil, reconhecido e premiado nacional e internacionalmente, um exemplo de sucesso de conservação ambiental, geração de ocupação, renda, autonomia e capacitação da comunidade local na atividade do Turismo de Natureza.

A pousada está situada na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, uma unidade de conservação estadual com uma extensão de 1.124.000 ha, situada entre os rios Solimões, Japurá e Auati-Paraná, sendo a maior área de mata de várzea protegida do mundo. Considerando que apenas 4% da Amazônia brasileira é área de várzea, a Reserva Mamirauá possui um papel-chave na proteção desse ecossistema.

O Instituto Mamirauá é uma Organização Social fomentada e supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e atua como uma de suas unidades de pesquisa. Desenvolve programas de pesquisa, manejo e desenvolvimento social, sendo apoiador da gestão da Reserva Mamirauá.

O Uakari Lodge é uma das iniciativas do Programa de Turismo de Base Comunitária do Instituto Mamirauá, que teve sua infraestrutura aberta ao Turismo em 2001. Conta com um flutuante composto por cinco bangalôs com duas suítes. Cada suíte possui uma varanda de frente para o rio, com vista para a floresta, totalizando dez quartos com capacidade para 24 hóspedes. Também conta com um flutuante central composto por um deck com área de descanso, cozinha, restaurante, bar, sala de vídeo e biblioteca.

A energia utilizada é de origem solar. A água da chuva é coletada e armazenada e os efluentes são tratados antes de retornarem ao rio. As telhas são ecológicas, feitas à base de plástico reciclado de garrafas pet. 

A pousada oferece hospedagem, alimentação e uma programação completa de atividades. Os programas variam de acordo com o período do ano escolhido para a visita e a duração da estadia. Visitas às comunidades, passeios de barco e a trilha interpretativa são realizados em grupos maiores. 

Seguem exemplos de boas práticas implementadas:

Engajamento da comunidade, rodízio e diversificação de fontes de renda - um dos pontos fundamentais é trabalhar para a transferência de gestão do empreendimento para as comunidades locais. Dez comunidades da Reserva Mamirauá atuam na gestão da pousada, gerenciando os funcionários, prestadores de serviços e vendedores de produtos. Os moradores envolvidos na atividade de Turismo de Base Comunitária (TBC) são afiliados a uma associação local (AAGEMAM) e trabalham em sistema de rodízio, aproximadamente doze dias por mês. O Uakari Lodge é dividido em duas equipes. Uma delas trabalha em Tefé, cuidando das reservas e da logística de chegada e saída dos hóspedes. Já a segunda equipe recebe os visitantes na própria pousada. A grande maioria dos funcionários é das comunidades ribeirinhas, desde a gerência, passando pelos guias locais, camareiras, cozinheiros, auxiliares e zeladores. A equipe da Pousada funciona em sistema de rodízio, sendo que cada pessoa trabalha em média 10 dias por mês e depois volta para casa. O objetivo é que ninguém fique dependente da atividade turística e possa continuar exercendo outras atividades.

Mecanismo financeiro de apoio à comunidade - Cada hóspede contribui com a “Taxa de Apoio Socioambiental”, cobrada na própria tarifa da Pousada. Este valor é destinado ao financiamento de projetos comunitários na Reserva Mamirauá e à vigilância ambiental da área. Assim, o visitante colabora com a compra de barcos, construção de centros comunitários, rádio de comunicação, entre outros.

Treinando treinadores - O programa investe na capacitação dos comunitários com o objetivo de que estes avancem rumo à autonomia na gestão da atividade. Um grande número de moradores locais já foi capacitado para o desempenho de serviços ecoturísticos e, atualmente, vários deles ministram capacitações para outros comunitários que desejam se iniciar profissionalmente na atividade. 

Desenvolvimento da autonomia comunitária - O modelo de gestão compartilhada implantado busca transferir, de forma gradual, habilidades técnico-gerenciais às comunidades a fim de que estas assumam paulatinamente a gestão do empreendimento;

Rotinas de acompanhamento e monitoramento de resultados - Os sistemas de monitoramento ambiental, socioeconômico e operacional implantados visam acompanhar o desempenho da atividade e garantir que os princípios de sustentabilidade sejam seguidos.

Nota: para analisar os resultados das iniciativas do Uakari Lodge foi elaborado um estudo entre 2008 e 2017 e mais informações estão disponiveís no módulo "Boas Práticas no Brasil e no Mundo" nas Trilhas de Conhecimento. O estudo completo está disponível na Midiateca. Cadastre-se e aproveite todo o conteúdo disponível no Portal Sebrae de Ecoturismo.

 

FAÇA PARTE

Participe agora mesmo do Portal Sebrae de Ecoturismo e tenha acesso a maior plataforma online com conhecimentos, boas práticas e oportunidades no Turismo Sustentável. É totalmente gratuito e fácil para empreendedores, gestores e profissionais que atuam nos destinos brasileiros.

Quero participar